quinta-feira, 31 de julho de 2008

Dia Internacional do Orgasmo

Ahh e lendo o post Dia D, ou melhor, dia O ;), do Blog ESPELHO D`ÁGUA...descobri que hoje é o dia internacional do Orgasmo!!! Viver é aprender!

A sós:



Ou com companhia:


Deliciosoooooooooooooooooooooooos sempre, sempre, sempre!

Sex phone

Está uma moçoila a gozar o sol da manhã na praiazita, quando é interrompida na leitura à beira-mar pelo toque de msg, pega-se no tlm e:
“ - Bom dia! Hum, Já estás a “praiar” ? Beijos quentes…”
Até aqui tudo bem, o sol está agradável, ainda não são nove horas (sim porque faço questão de “abrir” a praia) e há ainda pouca gente ao redor, mas com beijos quentes não haja dúvida que há uma tendência para uma ligeira subida da temperatura!
Depois da resposta afirmativa, eis que soa novamente o aviso de msg nova:
- “Lambe-me! Abocanha-me!”
Bem! Aqui uma mulher já “acorda” e disfarça, respondendo se aquele pedido tem a ver com alguma tara em “ser gelado”…
Resposta:
- "Isso mesmo: gelado! Chupa-me!"
Ora aqui as coisas aquecem, afinal tivemos um pedido matinal de “prova oral” e como tal entramos no desafio e respondemos: “Lambido, abocanhado, chupado?”
Resposta imediata:
- “Lingua-me! Fode-me"!
Sim, senhor! Isso é que é acordar com desejos matinais! De repente sente-se um súbito aumento de temperatura e responde-se, tendo em conta os pedidos feitos: “ Lamber, chupar, foder…”
Nova msg chegada:
- “Queres? Lamber-me! Chupar-me! Foder-me! Apetece-me foder-te a boca , até me esporrar na tua garganta…"
Ehhhhhhhh laaaaaaaaaaaaaaaaaaá! Até me arrepiei toda! Senti-me elanguescer, humedecer, estremecer e contra-ataco: “Acariciar, tocar, digitalizar…”
Resposta sem demora:
- “Linguar…lambuzar…masturbar…saborear…degustar”
Nada como uns “neologismos verbais”! ...
Mas, como por aqui se anda com umas ideias de fantasias mais hardcore contrapõe-se: “algemar, vendar, “bondagear”, chicotear, introduzir, digitalizar, penetrar…”
O que é que querem? Uma mulher tem de lutar pelas suas taras preferidas! XD
O que vale é que o Promessas, usualmente, não me castra a libido e com um oceano a separar-nos e a livra-lo da concretização física (LOL) entra na onda respondendo:
- “Gemer, gritar, sangrar…fode-me! Todo! Bem fundo! Vais aguar?”
Bingo! Virei vulcão e tive de ir mergulhar antes de continuar com um:
-“Uiiiiiiiiiiiiiiii …isso não vale! Foi golpe baixo….!”
(Aliás, baixíssimo, pois estava tão “encharcada”, que tive mesmo de ir refrescar ao mar, apesar do exagero da proposta “sangrar”).
Resposta do Promessas:
- "Ui! Cona molhada! Vou bater uma punheta! Tesão! Vem penetrar-me! Foder-me todo! Chupa-me e fode-me! Agora! Quero esporrar-me na tua garganta, enquanto me fodes o cu todo! Lambe-me todo! Come-me o cu todo! Agora! Como estás?”

Escusado será dizer que aqui virei eu mesma um oceano, não sei como é que não estava toda a gente na praia a olhar para mim, sentia-me escorrer, cruzei as pernas e só respondi que estava em fogo…
Resposta:
- “E agora? O que vais fazer a essa excitação? Eu estou quase a esporrar-me! Masturba-te! Vem-te comigo!”
Boaaaa! O que fazer num estado daqueles, numa praia pública algarvia, rodeada de gente? (o que até era excitante…shiuuuuu!) e a resposta foi: “Solução?! Tive de ir outra vez ao banho! Nunca tinha mergulhado tão depressa!”
Resposta:
-"Estás a masturbar-te? Estou a vir-me…Bjs tesão!"
Masturbar-me??? LOL!!! Em plena praia??? Ai a moral dos banhistas, criancinhas e afins! Só me restou repetir a equação salvadora: entrar no mar! Abençoado banho que me pareceu gelado, comparativamente com a quentura do meu corpo…

E lá sobrevivi a uma manhã escaldante, sem acusações de atentado ao pudor…

quarta-feira, 30 de julho de 2008

terça-feira, 29 de julho de 2008

Fantasias: Gang Bang



segunda-feira, 28 de julho de 2008

Fantasias: Hot sex & squirt

domingo, 27 de julho de 2008

Fantasias: Sex on the beach?

A pensar nas fotos da praia do blog do Casal com Sonhos...
Pode ser que nos brindem com algo muito melhor que estes videozitos ;)




quinta-feira, 24 de julho de 2008

Fantasias: Dupla Penetração

DUPLA PENETRAÇÃO CLÁSSICA: ANAL E VAGINAL







DUPLA PENETRAÇÃO ANAL




segunda-feira, 21 de julho de 2008

Fantasias: Escravo sexual

Chegou a casa com desejo de castigar o seu escravo sexual. Entrou no quarto, mandou-o ir para a casa de banho e tomar um duche frio. O escravo obedeceu expectante, entrou no chuveiro e deixou a água fria deslizar pelo seu corpo durante um longo tempo.. Lavou os cabelos ensaboou-se com minúcia e saiu do duche. Secou-se cuidadosamente e passou um óleo hidratante pelo corpo com a sua dona gostava.
Quando chegou no quarto, viu o que o esperava e excitou-se perante a perspectiva de dor e prazer. A sua dona estava em pé, tendo nas mãos um chicote fino de cabedal, a seu lado, na cama repousavam as algemas, uma mordaça, uma venda e as tiras de couro para lhe prender os pés. Sem dizer nada aproximou-se dele e com o cabo do chicote puxou-lhe a toalha que caiu no chão, empurrando-o em seguida para a cama, onde o obrigou a deitar-se de bruços.

A sua dona mandou-o abrir os braços e sentiu os pulsos algemados à cabeceira da cama, amarrou-lhe os tornozelos com as tiras de couro aos pés da cama, o que o fez ficar com as pernas abertas. A mordaça foi colocada na sua boca e vendou-lhe os olhos. Fechou os olhos esperando o castigo.

Sentiu a primeira chicotada estalar nas coxas. Esticou corpo num estertor de dor, sentindo o pénis endurecer de imediato. As chicotadas sucederam-se, causando-lhe uma dor fina e lacerante, que o excitou ainda mais …parecia que o pénis tinha duplicado de grossura, tal não era a tesão.

Contorcia-se arquejante, o corpo tentando acompanhar o movimento do chicote que lhe queimava as costas, as coxas, as pernas. O corpo reagindo violentamente a essas carícias dolorosas: nunca pensou que um chicote causasse um prazer tão intenso. A sua dona passou com o chicote pela parte interna das coxas, tocando-lhe levemente os seus genitais. E usando o cabo, abriu-lhe as nádegas deixando à mostra seu rego, roçando o buraquinho do seu ânus com a ponta do cabo. O escravo gemia baixinho, o som dos seus gemidos abafados pela mordaça na sua boca.

A sua dona parou, pousou o chicote na cama e ajoelhou-se a seu lado com um tubo de lubrificante, com o qual lubrificou abundantemente o seu ânus, enquanto sentia o seu corpo estremecer de volúpia. Sentiu que voltava a pegar no chicote e que o roçava pelo seu cu lubrificado e que este lhe era enfiado com força. O seu caralho estremeceu de prazer, intumescendo como nunca o tinha sentido, sentia o seu cuzinho pulsando, quente ao ritmo daquele cabo de chicote, que se ia enfiando por ele num movimento rítmico. A sua dona retirou o chicote e obrigou-o a chupá-lo, desviando-lhe a mordaça para o lado. E então, lentamente, obrigando as suas pernas a abrirem-se mais, foi enfiando um dedo, dois, três dedos pelo seu buraco lubrificado, alargando-o a cada movimento, até conseguir enfiar o quarto dedo. Sentia-se arrombado, imerso num prazer sem fim, antecipando o que se seguiria. A sua dona enfiou, finalmente, os cinco dedos, rodando a mão ligeiramente. A sua respiração foi ficando cada vez mais ansiosa, pressentindo o prazer que o fisting sempre lhe causava.

Queria sentir a mão da sua dona completamente dentro do seu cuzinho, forçando as paredes lubrificadas. E quando menos esperava a sua dona parou abruptamente. E retirou a mão. Um tesão enorme fazia com que sentisse o seu corpo suplicando pelo prazer e gozo que quase tinha alcançado. Sentiu a sua dona ajoelhar-se na cama entre suas pernas e a força da sua mão espalmada no seu cu. Uma e outra vez, recebia palmadas fortes, de cada lado das suas nádegas. Depois sentiu aquelas mãos passando um creme refrescante pelo seu cu, esfregando lentamente, acalmando a dor . Voltou a sentir um dedo a massajá-lo, suavemente a começo, depois com mais força. Enquanto um dedo ia forçando a entrada do seu cu, com a outra mão a sua dona roçava levemente seus mamilos, excitando-o. O escravo começou a gemer mexendo os quadris, pedindo corporalmente mais. E sentiu mais uma palmada forte que fez com que sustivesse a respiração. E ouviu uma ordem ríspida:
“-Quieto, cachorro!'
Sentiu as mãos besuntando bem seu cuzinho, massajando com mais força. E logo em seguir sentia seu cu se arregaçando, abrindo cada vez mais. Depois sentiu o cabo do chicote a penetrá-lo com força, em movimentos circulares. A dor que o couro causava às paredes do seu cu, mesclava-se com o prazer, fazendo o seu corpo arrepiar-se e o seu caralho parecer querer explodir de tesão. Enquanto o ritmo ia aumentando, as estocadas cada vez mais rápidas e mais profundas. O caralho explodiu em jorros fortes de gozo. E enquanto gozava, a sua dona gritava:
"-Cachorro! Vieste-te sem autorização, vais ser bem castigado...!"
Tirou o chicote de dentro dele e sem lhe dar tempo a respirar enfiou a mão até ao punho, naquele buraco alargado pela anterior foda monumental. Sentiu o caralho voltar a entesar-se, arrepiando-se pela onda de prazer que o assolava. A sua dona com a outra mão limpou toda a esporra que conseguiu reunir e tirando-lhe a mordaça obrigou-o a lamber até à última gota, enquanto a mão o fodia até voltar a sentir a esporra quente a explodir. A sua dona soltou-o e obrigou-o a lamber novamente a sua própria esporra, enquanto brincava com o seu vibrador de eleição.



sexta-feira, 18 de julho de 2008

Fantasias: Voyeur Gay

Outra fantasia minha era poder ser voyeur numa relação gay...Excito-me ao ver dois ou mais homens a terem relações, ou ao ler sobre relações dessas. Uiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii.
Como tal, recebi como prenda, este relato do Promessas, que me deixou em fogo, excitadíssima:
"Estou no quarto, deitado de barriga para baixo...a porta entreaberta...estou quase a adormecer...de repente ouço passos e de seguida uns lábios e uma língua começam a beijar-me e a lamber-me as nádegas, enquanto as mãos vão acariciando-me as coxas. Deixo-me envolver pelo momento...a língua lambe-me as ancas, enquanto as mãos acariciam as nádegas ...de repente sinto um dedo no rego parecendo estar a separar bem as nádegas para se dedicar apenas ao rego, que vai subindo e descendo desde o cu aos colhões...Arrepio-me antevendo o que se prepara. O dedo continua o seu vai-vem, cada vez mais indiciador, parando nas bordas do cu, que vai acariciando, diria mesmo alargando...suspiro. De repente sinto que está a ser derramado um liquido nas minhas ancas, que as mãos que me acariciam começam a espalhar pelas nádegas...mas o dedo...também molhado detém-se demoradamente à entrada do cu...sinto o liquido a escorrer pelo rego...Sinto que não vai demorar muito mais tempo e, de repente, o dedo molhado enterra-se no meu cu bem lubrificado...gemo...o dedo enterra-se todo...várias vezes...então...peço:
"-Mais...quero mais...fode-me...todo...penetra-me forte e fundo"...
Sinto dois dedos, depois três...o prazer é indescritível...contorço-me todo , mas mantendo-me de barriga para baixo...estou nas nuvens...peço:
"-Chupa-me! Quero esporrar-me na tua boca"!
Então sou virado de barriga para cima e de imediato o meu caralho é abocanhado, enquanto um objecto redondo, grosso e comprido me é enfiado no cu...grito num misto de dor e de prazer...e quero que quem está ali comigo me deixe dar-lhe prazer também, sinto que sobe para cima de mim e quando abro a boca um caralho grosso e teso enterra-se-me até à garganta. Quase que me sufocando...após a surpresa inicial começo a chupar sofregamente aquela verga tão tesa ...os gemidos já são gritos...estamos quase a atingir o êxtase...chupamos-nos desenfreadamente, até que nos esporramos em simultâneo...ele vira-se para mim e com as bocas ainda cheias de esporra trocamos um longo e prolongado beijo língua, enquanto as nossas mãos vão batendo uma punheta aos caralhos ainda entesados..."

quinta-feira, 17 de julho de 2008

A minha fantasia sexual preferida:...possuir-te.

De todas as práticas sexuais a inversão de papéis, mais especificamente a mulher penetrar o homem com a ajuda de um cinto strap-on, ou com um vibrador, ou mesmo só com os dedos é a que mais me excita. A prática desta fantasia não está associada a conotação homossexual, tenho certeza que existem alguns homens que se imaginassem ser penetrados por um pénis de verdade murchariam, embora assumam como fantasia serem possuídos por uma mulher, talvez até por isso exista um certo fascínio por travestis, afinal de contas é uma figura feminina dotada de pénis. Num homem que viva a sua sexualidade de forma natural, sem tabus, a penetração anal em si não é um acto humilhante, porque afinal há nisso prazer, pois é aí que existe a próstata, inegavelmente um órgão de prazer: o correspondente ao ponto G feminino...

Fico sobreexcitada com a ideia de te possuir... Imaginar-te a despir-te para mim, ter-te nu: Ouvir-te dizer: “Quero foder-te a boca toda”. Arrepiar-me da cabeça aos pés, começar a chupar-te, enfiar o caralho na boca, enquanto com um dedo molhado de saliva vou deslizando pelos teus mamilos. Fazer-te ajoelhar na cama, ficando de quatro, com o cuzinho bem empinado para mim, para eu concretizar a minha fantasia.... Passar com as mãos pelas tuas nádegas, acariciá-las, separá-las, abrir bem o cuzinho, vê-lo a piscar, desejando ser penetrado, molhar o dedo indicador com saliva e deslizar com ele pelo teu rabo, começando a enfiá-lo lentamente , até sentir o esfíncter a apertar meu dedo, como que a querer engoli-lo. Que delícia de visão! Ouvir-te a gemer baixinho, substituir o dedo pela minha língua. Fico extremamente excitada com a ideia de te possuir, de foder-te, de fazer-te gozar sendo penetrado por mim... E dizes: “Chupa-me o caralho teso! Lambe-me os colhões! Fode-me o cu todo com os dedos…com um vibrador!...”. Fico louca só em imaginar...alucinada. Comecei, então, a massajar de novo aquele rabinho, abrindo-o de novo até penetrá-lo com meu dedo... Que calor! Comecei a foder-te com um dedo, depois dois, até que consegui enfiar três... enfiava e tirava os meus dedos ao ritmo dos teus gemidos, pedindo que não parasse. Estávamos ardendo de tanta tesão, não sei quem estava pior... Quando percebi isso, peguei no vibrador, num lubrificante e besuntei aquele buraquinho e iniciei a penetração. Ficando encharcada de desejo.. Gemeste de dor e prazer e a ideia que estava sendo doloroso fez com que sentisse a minha cona a escorrer. A resistência do teu buraquinho enquanto te violava o cuzinho, a sensação de te penetrar era muito boa. Comecei um movimento de vai e vem com o vibrador enquanto pedias: “ Fode mais, assim, mais, mete-o todo lá dentro!.” Cada vez mais excitada fui aumentando a cadência dos movimentos ao ritmo dos gemidos. Como é bom ver o teu rabo totalmente preenchido... Como é excitante ouvir-te pedir mais e mais, gemendo de tesão e prazer a cada estocada minha dentro de ti. Peço para te virares, pois quero chupar-te enquanto te fodo. Enfio o teu caralho duro de desejo na boca enquanto aumento a velocidade e intensidade das estocadas dentro de ti. Aproveitas para mergulhar um dedo, dois dedos na minha cona inundada, procurando até encontrares aquele ponto em que me venho de encontro aos teus dedos, que retiras e levas até à minha boca para que me saboreie a mim própria, o que me faz gemer ainda mais de gozo e prazer. Fodo-te o cuzinho ainda com mais força, enquanto te chupo excitadíssima, ansiando por sentir a tua esporra quente a inundar-me a boca. Avisas: “Vou-me vir” e sinto uma golfada quente de esporra jorrando pelos meus lábios entreabertos. Comecei a esfregar a tua esporra quente nas mamas, obrigando-te a lambe-las, só para ter o prazer de te beijar depois com essa mistura de sabores...



terça-feira, 15 de julho de 2008

FANTASIAS SEXUAIS

As fantasias que assolam o corpo e a mente, devem e podem ser concretizadas:

Sexo anal, a três, gay, lésbico, dupla penetração...

Vote na sua no inquérito ao lado!



domingo, 13 de julho de 2008

Desejo nocturno



Toca o telemóvel, 04.30 da manhã...


Ele: Estavas a dormir?

Ela: Hummm…pois.

Ele: Não posso dormir sem te voltar a dizer que não me és indiferente….

Ela: Hummm…sou?

Ele: Apeteces-me, fico a pensar no que poderíamos estar a fazer agora. Diz-me que estás disponível.

Ela: Digo-te que estou disponível????

Ele: Sim, diz-me que a tua disponibilidade é igual à minha. E vai interiorizando a ideia.

Ela: Já viste as horas?

Ele: Quero-te toda, quero mais, quero rir, sentir-te por dentro e por fora sem limitações…

Ela: Hummm…Não me provoques quando estou a dormir...

Ele: Gosto de te imaginar excitada, com a cona molhada, dás-me uma tesão. Continuas a apetecer-me, apeteces-me, deixa-me ter-te, sentir-te toda…Adormeceste?

Ela: Hummm…

Ele: Quero mais! Quero-te! Começas a despertar saudades.

Ela: A esta hora?

Ele: Diz-me uma coisa…estás molhadinha?

Ela: O quê?

Ele: Envolve-me na conversa, falta-me a tua pele, queria desfrutar da tua pele, quero sentir a liberdade de poder ter prazer, sentir-te toda. Sentir-te inundada.

Ela: Assim, não durmo.

Ele: Ui…...hummmmmmmm. Finalmente despertaste.

Ela: Acordei para a absorver a frase

Ele: Fode-me o caralho todo, estava a querer-te e senti-te ausente. Apetecia-me que me beijasses a boca.

Ela. Acho que…

Ele: Já me estás a apetecer, nem que seja só para desfrutar da tua presença, das tuas coisas. Nunca consigo falar contigo. Tás sempre off... Niedass.

Ela: Pois…estou a apetecer-te? A estas horas?? Corajoso!

Ele: Vamo-nos comer?

Ela: Proposta interessante…

Ele: Apetecia-me esporrar-te essa boca toda! Dar-te uma boa golfada de esporra?

Ela: Hummm…Uiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii. Estás inspirado!

Ele: Só que não me deixas ser feliz!

Ela: Eu???

Ele: Nem imaginas o que te fazia…

Ela: Nem quero pensar … não volto a pregar olho esta noite?!

Ele: Quando é que te meto o caralho todo na cona? Quando é que fodo a cona toda até gritar de tesão e te encher a cona de esporra?

Ela: Aiiii… até me arrepiou.

Ele: Deixas-me rebentar-te a cona toda? Foder-te a cona e apertar-te o grelo. Quero-te toda nua para mim, toda aberta…

Ela: Ah!

Ele: Esporrava-te essas mamas todas, apertavas uma contra a outra para te esporrar os bicos das mamas e fazias-me um boche bommm até a esporra te sair da boca e escorrer para as mamas e ouvir-te gemer…

Ela: Belas palmadas que te dava...

Ele: Quero-te foder. Diz-me porque não me deixas esporrar-te toda?

Ela: Já estou deitadinha.

Ele: És muito má e acredita que me apetecia mesmo. És tão mázinha pq?

Ela: Chato.

Ele: Sabes uma coisa?? Estás toda molhada de certeza!

Ela: Pq?

Ele: Pq eu sei que estás toda molhada, mesmo depois de me teres rejeitado. Não queres mesmo?

Ela: Hummm…

Ele: Estou a olhar para a tua boca e a ficar com ideias. Fodia-te essa boca toda.

Ela: Tu tens uma lábia!

Ele: E tenho lábios ...

Ela: Ui q calor!

Ele: Fode-me… agora sugava-te toda!...



sábado, 12 de julho de 2008

"Orgasmo squirt"

Ai Jaime! Ouvir-te ontem falar de orgasmos squirt, foi por si só um preludio de um...normal...LOL! Mas, lá fui investigar... e li que:
"O esguicho feminino (squirt, squirting) não tem nada a ver com fluxos vaginais de lubrificação. Um verdadeiro orgasmo vaginal, se a mulher controlar correctamente os músculos pélvicos, quase sempre resulta em esguicho. E mais importante é que não é só um. Podem ser uma infinidade deles intervalados num curto espaço de tempo...O líquido é produzido pelas glândulas de Sken, assim são chamadas,que ficam por cima do ponto G na mulher (as glândulas são equivalentes às glândulas bulbouretrais masculinas )".
Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii que inveja!.....Eu nunca esguichei com um orgasmo vaginal (que me lembre.......).



A nível de imagens há muitas...se são reais não sei:




Esquematicamente a coisa funciona assim:



Links para squirt movies:

http://www.eroasians.com/m/squirt_0.php
http://www.pornstarsquirt.com/home.php?nats=MTAwMDkwOjM6ODc,0,0,0,0



Investigando ainda mais encontrei:

"Believe it or not, the female orgasm and female ejaculation (also known as "squirting") were unknown until relatively recently. Research into the Grafenberg area, or "g-spot" as it has come to be known, languished until the 1970s when researchers started correlating stimulation of the g-spot with a resultant different type of orgasm - the vaginal orgasm. g-spot orgasms are typically accompanied with vaginal and uterine contractions, whereas clitoral orgasms tend to be accompanied by only vaginal contractions. Sometimes, the g-spot orgasm was accompanied by the expulsion of fluid at the point of orgasm - female ejaculation. In all cases, the researchers said that women who experienced a g-spot orgasm described it as very powerful and much more protracted than a clitoral orgasm whether it was accompanied by female ejaculation or not. (...) That in fact nearly half of all women can experience ejaculation either through self stimulation or sexual activity with a partner.

To the women that ejaculated, it was all a mystery. Whilst female ejaculation was generally thought to occur at the time of orgasm, it can in fact occur in the lead up to orgasm as well. In fact, female ejaculation can occur at any time during sexual arousal.
Whilst female ejaculation is the common expression, ejaculation is perhaps the wrong word for it. Whilst some women report a "gushing" or "squirting", others say the liquid is expelled with little force, in fact some called it a "dribble". Amounts can vary; anything from a few drops to a cupful can be the result. Tales of "gushing female orgasms" are probably a little off the mark but there is no doubt that some women ejaculate both copiously and with great force.

The ejaculate itself is surprisingly similar to male ejaculatory fluid. It is this fluid in men that carries the sperm and together make up the male ejaculate - semen. There is some agreement on the make up of female ejaculate. A liquid very simlilar to male prostate fluid is certainly in evidence in female ejaculate but there is often a significant quantity of other fluid - either from the bladder or urethra as well. It seems that both the quantity of ejaculate differs between women as does the make-up of the ejaculate."

texto retirado com supressões de: http://www.aphroditewomenshealth.com/news/history_female_ejaculation_health_news.shtml

sexta-feira, 11 de julho de 2008

Antes do banho...


Perdeste este relato, mas acho que era mais ou menos assim:

"Sentes umas mãos a acariciar-te por cima da roupa, o calor aumenta. Pedes: "- Acaricia-me". As mãos continuam a tocar-te sobre a roupa, o sangue lateja. Queres mais, pedes:"- Mais" . sentes as mãos a acariciarem-te por cima da farda, tocam-te o cós das calças que desapertam, até cairem a teus pés. Sentes agora as carícias sobre a pele nua, quente, húmida. Gemes. As mãos acariciam-te sobre os boxers. Sentes o caralho endurecer. As mãos tocam-te e começam a baixar-te os boxers até te cairem aos pés. Tocam-te e estremeces. Cais na cadeira e sentes uns lábios húmidos circundarem-te a glande, desceram pelo pau...quentes, sôfregos. És engolido, sorvido, chupado. o barulho de sucção aumenta. Sentes o sangue a correr mais depressa. Pedes: - "Quero foder-te a boca toda". Sentes que és engolido por uma boca quente, húmida, ávida, estremeces quando tocas a garganta. A outra mão sobe pelo teu corpo como uma serpente ondulante até circundar os teus lábios. Um dedo desenha-te os lábios até que num movimento rápido o aprisionas entre os teus lábios e o chupas numa imitação do que ocorre no teu pénis latejante sob aquele movimento de vai-vem, que te envolve a glande, chupando-a como a um gelado, até te envolver o caralho cada vez mais duro... O dedo húmido da tua saliva escapa-se da tua boca e desce pela tua boca, garganta, alcançando-te o mamilo direito. Estremeces expectante. Um caleidoscópio de emoções invade-te: o pau duro aprisionado dentro daquela boca quente e húmida, o dedo molhado que te tortura o mamilo, descendo tão lengamente pelo teu corpo que sentes 0 sangue a correr ais depressa, cada vez mais depressa. não sabes no que te concentrar: se na boca que te suga, se no dedo que te percorre a pele arrepiada, o dedo desce contornando-te os testículos até deslizar até ao teu ânus, penetrando-te lentamente. A boca aumenta a velocidade de sucção, num crescendo que te leva à loucura em simultâneo com o vai-vem do dedo dentro de ti. Excita-te saber que realizas o maior fétiche da dona daquela boca. Sussurras: - Vou-me vir. E explodes em ondas de prazer que inundam aquela boca gulosa de esporra quente até escorrer pelos cantos da boca, que tu lambes rapidamente num duelo de línguas."

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Banho de prazer



Autor(a) da foto X.Maya
Galeria Pública Nus




A água a tocar-me a pele quente de desejo de te ouvir a provocar-me. Toquei-me aproveitando a carícia do gel de banho. As mãos acariciando a pele ardente de desejo não concretizado. Os dedos a tactearem, a deslizarem para dentro de mim. A pressão da água no clitóris.Ali. ali, ali,ali... enquanto te imaginava a realizar as fantasias que tinhas sussurrado ao telefone. Um crescendo até ao orgasmo num grito de prazer...