segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Partilha

Sabendo da minha paixão por esta temática, um leitor e visitante deste blogue, que quer ser conhecido por P., partilhou comigo este relato, que simplesmente adorei, obrigadaaaaaaa!
Adoraria que mais "leitores" o fizessem...Há mais alguém com coragem para "partilhar" e me deixar com "desejos"? 
O endereço de e-mail está expresso no blogue, mas relembro-o:
 desejoprometido@gmail.com

Fico a aguardar, com expectativa!
Beijos prometidos
D.

E agora a partilha:


"A minha primeira sessão de dominação"
"Aconteceu com uma mulher que conheci na net, numa sala de chat na altura tinha 22/23 hoje tenho 31, ela era mais velha deveria ter seguramente mais 9 ou 10 anos do que eu, pois deveria andar pelos 30, 31 ou 32 anos.
Conhecia-a quando a curiosidade com assuntos, como o strapon, a inversão, a submissão, começou. Eu perguntava, ela...explicava até ao dia que lhe disse que gostava de experimentar, ela disse que sim, mas não disse quando.
Fomos falando no MSN até que um dia...ela disse AGORA!
Era o dia! Ela avisou-me que seria naquele ou nunca mais seria, eu nesse dia nem carro tinha, tinha tido uns problemas mecânicos mas...como realmente a curiosidade era tanta, chamei um táxi e fui!
Ainda me lembro onde era no Porto, uns prédios altos muito altos, ela morava num andar alto, pelo 10º 11º andar. Fiz como combinei com ela, ou seja, quando chegasse ao local combinado, tocaria no andar dela.
Ela, mãe de filhos, embora solteira, advogada, tinha uma vida para proteger. Recatada na vida pública, não queria que se soubesse, nem se desconfiasse da sua vida privada… quando toquei, ouvi a sua voz pela primeira vez, apenas respondeu: - Não utilizes o elevador, vem a pé.
Abri a porta, dirigi-me às escadas e comecei a subir.
A situação para a qual me dirigia só por si já me deixava nervoso, com pouca força nas pernas, quanto mais ter de subir todos aqueles andares...
Ia a bater à porta, quando esta se abriu.  Era ela, uma mulher pequena (eu tenho 1,84), ela teria 1,60, 1,55m, vestida como se fosse trabalhar para um qualquer escritório. Ia cumprimentá-la com um beijo, quando ela disse para ir para a sala (apontou a direção) e disse para esperar lá enquanto ela se arranjava… assim fiz.
Nervoso, trémulo a questionar-me o que lá fazia (o perigo de tal situação começou), pensava no que me poderia acontecer sozinho, num apartamento de uma pessoa que não conhecia nem sabia se estava lá mais gente...
Resolvi afastar os pensamentos mais escuros e...sentei-me no sofá à espera dela…
Esperei bastante, não sei se 15 minutos se 1 hora, dado que sentia que o tempo não passava e eu...desesperava. Até que, aquela mulher, que parecia uma executiva há pouco, tinha-se transformado: vinha com um fato tipo rede de pesca salto alto, cabelo solto, segurava numa mão uma coleira…entra na sala e manda-me despir:
- Ainda estás assim? -pergunta ela- Despe-te!
Eu, envergonhado,  não sabia se ria ou chorava…bloqueei.
E ela repetiu:
- Não te sabes despir, queres chamar a mamã?
E eu, embaraçado comecei a tirar a roupa, os sapatos, as calças, a camisola, a camisa, as meias... e deixei-me ficar de boxers.
Ao que ela disse:
- E os boxers não tiras porquê? Tens vergonha de mostrares a pilinha. Olha que já vi algumas, e com certeza bem maiores do que a tua!
Só que  eu não tinha tirado ainda os boxers porque toda aquela situação me tinha excitado, estava com o pau duro, já com a cabeça melada...mas, ganhei coragem e despi-os.
Ela quando me viu assim excitado riu-se e disse:
- Coitadinho, ainda não viu nada e já está com o pau duro... Põe-te de 4, cadela -ordenou ela.
Ao que eu obedeci prontamente.
Ela, com o chicote, foi-me...examinando,  levantou-me a cara com o chicote, arqueou-me as costas, abriu-me as pernas... Até que, sem outra forma de o fazer com o chicote, mandou-me abrir as nádegas,  depois de as abrir, ela foi batendo com o chicote na zona perianal e disse:
- Que cadela vagabunda, vê-se bem que és uma cadela de rua, uma cadela porca
temos de ir tratar desses pêlos todos!
Colocou-me a coleira, e encaixando a trela, dirigiu-me até ao wc.
No wc, deixando-me naquela posição (de 4), com o meu auxílio, depilou-me todo à gilete: no rabo, no períneo, no pau... Só fiquei com pelo na cabeça e debaixo dos braços.
Largou a trela e desapareceu por alguns momentos, eu...fiquei na mesma posição, sem me mexer, minutos depois reapareceu, trazia um tubinho que não sei o nome, mas que tinha efeitos laxantes (embora na altura eu não sabia do que se tratava), deu-mo e disse para o meter dentro de mim.
- É pra ficares limpa por dentro.
Introduzi a parte afiada no rabo e...fiquei sentado à espera, conforme a ordem dela…o efeito foi rápido, e logo logo aconteceu o efeito pretendido.
Ela continuou no wc sem sair o que me deixou numa posição muito desconfortável  pouco depois, ela calçou uma luva de enfermeira e mandou-me ficar de 4 novamente, atrás da porta havia um instrumento parecido com uma botija de água quente com uma mangueira (um enema, clister)... ela encheu a garrafa com água e misturou com uns quaisquer sais com cheiros agradáveis).
Disse que ia meter a mangueira dentro de mim, e eu teria que fazer força e aguentar, sem evacuar. Depois de ter acabado o "tratamento" mandou-me novamente para a sanita, e aí sim, pude evacuar e sentir-me...muito melhor, mais livre, mais...leve
Ela saiu por instantes, e quando voltou mandou-me ir para a banheira.
- Deita-te na banheira de barriga para cima, cadela!
Assim fiz e ela, logo depois, entrou para a banheira também e, ao meu espanto, posicionou-se de pé, mas de costas para a minha cabeça e...ficou agachada de cócoras em cima da minha cara abriu o fato de rede, desviou a cueca para o lado e...começou a fazer xixi em cima de mim, na cara, no peito!
Fiquei inicialmente sem reacção, nunca pensei que me acontecesse um episódio de iniciação com “chuva dourada”, mas...tempos depois a situação excitou-me e eu fiquei com o pau duro novamente, ao que ela não ficou alheia.
- Eu sabia - disse ela - és mesmo uma puta de rua, sabia que gostavas de uma boa mijadela agora, limpa-me a cona com essa tua língua, até ficar limpinha.
E, meio enojado, mas excitado, assim fiz.
Posteriormente, ela saiu da banheira, lavou-me (inclusivamente o rabinho), deu-me uma toalha para me secar e mandou-me ir de gatas para o quarto.
Minutos depois regressou do wc, eu estava seco e nu sentado em cima da cama, quando ela se dirigiu a uma das gavetas do quarto e me atirou com umas cuecas de mulher rendadas.
- Veste isso, puta!
Mas, como estava de pau duro, o pau ficava de fora da cueca.
De cuecas de mulher e de coleira, ela mandou-me ficar de 4 novamente, trouxe uma mala para junto de mim, e pegou num frasco de lubrificante KY, com a luva calçada, espremeu o lubrificante e passou-mo de forma circular no cu, a ambientar-me ao frio e com uma consistência desconhecida, estava a excitar me!
Escusado será dizer que durante toda aquela massagem o meu pau esteve sempre duro, até que chegou o momento em que ela parou o movimento circular e meteu um dedo dentro de mim, meteu e tirou e voltou a meter.
Era a primeira vez que estava a ser penetrado, fodido e eu, timidamente, comecei a gemer, não conseguia segurar, era um prazer muito grande e ela dizia:
-Isso, puta, não tenhas vergonha, geme, eu não me importo, geme enquanto te fodo o cu, é bom não é?
E continuou os movimentos durante um bom tempo, até que, tirou da mala dois dildos, um pequeno e fino e outro grande e grosso.
Pousou o grande (o que me deixou com um certo alivio), muito embora me tivesse dado prazer com o dedo, não iria aguentar uma coisa daquele tamanho dentro de mim, continuou a mexer na mala dela e, tirou uma cinta que, imediatamente, vestiu. Colocou-se à minha frente, e vestiu-a como se de uma cueca se tratasse, logo depois, encaixou o dildo pequeno na dita cinta, puxou-me pela coleira e fiquei ajoelhado à sua frente (escusado será dizer que tinha o consolo em frente à minha cara). Ela pôs-me a mão na cabeça e disse para a chupar.
- Chupa, putinha, sei que gostas! Ordem é ordem e puta é para foder!
Eu tentava afastar a boca do consolo mas foi um esforço infrutífero,
Inicialmente sem qualquer jeito (nunca tinha metido um objecto fálico na boca), mas depois, com as dicas que ela me ia dando, lá fui chupando, mamando, mamei no pau dela até me lambuza, até que ela me mandou parar!
- Já chega, puta, isso é que é mamar com vontade! Vem atrás de mim!
Seguia-a até ao guarda-fatos do quarto, guarda-fatos esse que era espelhado, ela posicionou-me de 4 em frente ao guarda-fatos e pôs-se atrás de mim
- Agora, putinha, chegou o grande momento, o momento que toda a putinha espera que aconteça um dia, vais-me dar o cuzinho e eu prometo que vou ser meiga - disse em tom de gozo.
Pôs-se de joelhos atras de mim, e, devagar, começou a introduzir o dildo dentro de mim. Muito embora bem lubrificado e bem trabalhado com os dedos, o dildo sentia resistência a entrar, ao que, ela prontamente, cuspiu-me no cuzinho e fez ainda mais força, sem mais resistência...o dildo entrou todo.
E eu...de olhos fechados a aguentar...senti-o todo dentro de mim, era uma sensação estranha, mas que até era boa.
Com o pau todo melado e o cu cheio estava...muiiiito excitado
Ela parou por breves momentos e...reiniciou, agora em sentido contrário: a tirá-lo de dentro de mim e depois, novamente, no sentido oposto…o entra e sai…o mete e tira, a foder-me bem fodido.
- Olha para o espelho, querida, olha, vê a tua cara de prazer. Isso geme, puta, sente este caralho todo dentro de ti- dizia-me gemendo ela também.
E eu, sem qualquer pudor ou vergonha, olhava para o espelho e gemia, gemia de tanto prazer, que sentia o meu pau cada vez mais duro e mais...melado.
Saiu de trás de mim, e encaminhou-me para a cama, deitou-me de barriga para cima, e pôs-se em cima de mim, tipo...frango assado, fodeu-me mais uma vez, até que disse :
- Está a ter pouco resistência, de certeza que eras virgem? – Diz-me ela em tom irónico. - Nunca utilizei o outro dildo na primeira vez, mas vai ter que ser...
E assim foi, saiu de dentro de mim, despiu-se, voltou a vestir a cinta e nua colocou um dildo grande e grosso. Não posso dizer o tamanho certo, mas era com certeza do tamanho do meu pau ou maior, e o meu tem 19 cm!
Não aguentava aquele tesão, estava a ser a noite da minha vida, nunca pensei que ser comido por uma mulher fosse tão...bom!
Ela, com o dildo colocado, sentou-se em cima da minha cara, dizendo:
- Lambe, puta, faz-me vir na tua cara! Não és só tu que vais gozar! Quero-me vir na tua cara!
Esfregava-se toda na minha cara, boca, nariz, até que, se veio toda gemia e escorria e esfregava-se, sujava-me a cara toda com todo o seu mel e eu, sempre de pau duro!
Cada vez mais e mais excitada, saiu de cima da minha cara e voltou para cima de mim, colocou a cabeça do dildo na entrada do meu rabo e começou a meter bem devagar e, efectivamente, começou a entrar e a entrar e eu...a gemer cada vez mais alto, até que, estava todo dentro de mim. Tinha o cu cheio, mas doía. Mas era dor e prazer misturados, sensação que nunca tinha sentido, gemia, gemia muito, até que não aguentei, e pela primeira vez disse:
- Fode-me, fode-me todo!
E ela, então sim, começou a foder-me, como realmente se deve comer um cu. E eu gemia, rebolava, até que, sem aguentar, e sem nunca tocar no pau, vim-me, vim-me todo, esporrei-me todo, sem qualquer controle, para o peito, para a cama, para a cara, fiquei todo sujo e ela louca a meter e a tirar até que parou com o dildo dentro do meu cu. Confesso que foi a primeira e única vez que me vim sem tocar no caralho, apenas a levar no cu, orgasmo puro….
Depois… bem, depois de eu ter gozado, ela quis também, sempre numa posição dominadora, embora passiva ou seja, tive que a foder e aí sim, não era novidade para mim, só fiquei surpreendido quando ela, ao ouvido (enquanto a fodia) disse:
- Não és só tu que gostas de levar no cu! Eu adoro, ainda mais depois de toda a excitação que me proporcionaste! Adorei!"
FIM
(escrito por  P.)


12 comentários:

  1. li tudo de pau duro, bom de mais ;)

    ResponderEliminar
  2. Vou ver o que posso fazer por ti, meu tesão de gaja...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ui o que sairá daí;)

      Beijos prometidos

      Eliminar
  3. Não consegui ver o texto..

    beijoss


    HOT SPOT NO MSN:

    hotspotonline@hotmail.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já corrigi o problema;)
      Beijos prometidos

      Eliminar
  4. As imagens estão óptimas,o texto a preto num fundo preto,diga-mos que esta....sumido,looool
    Mas acredito que deve ser bom ;o)

    beijos meus :o)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já corrigi o problema, podias ter-me avisado;)
      Beijos prometidos

      Eliminar
  5. Que delicia esse texto!Adorei!Bjks♥

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também, minha querida! Imenso!
      Beijos prometidos

      Eliminar
  6. D. parece que não é só tu que gostas.
    Acho que ficou muito bem no teu blog, obrigado por teres postado.

    Beijos,
    P.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O certo e sabido, é que eu gosto imensoooooooo! Obrigada eu!
      Beijos prometidos

      Eliminar

Deixa comigo o teu desejo...
Beijos prometidos

(NOTA: Se não conseguir comentar com facilidade tente clicar com o lado direito do rato em cima do espaço onde deveria comentar e em "este frame" escolher "abrir nova janela" e comentar então. Assim resulta sempre!)