terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

"TOM DE DESEJO"

Ando a ser mimada e vou partilhar com vocês mais um relato de outro leitor e visitante deste blogue, desta vez, vamos conhecê-lo por Shadow.
Esta foi uma partilha que me comoveu, pois apesar da fácil acusação de traição, este relato deverá ser lido tendo por detrás um forte e compreensível motivo para ter ocorrido, daí que quem nunca errou que atire a primeira pedra.

Continuo a aguardar mais relatos que me deixem com "desejos";)
O endereço de e-mail é:
desejoprometido@gmail.com

Beijos prometidos
D.
____________
Partilhando:

Esta história foi real e passou-se comigo (coisa que eu pensava só acontecer com os outros ou em filmes), aconteceu em setembro passado, numa visita a uma cliente em G., proprietária de uma loja de roupa lindíssima, mais velha que eu uns 5 anos (42 anos), casada e mãe de dois filhos. Recebeu-me no seu gabinete, sala situada por cima da loja, onde estava uma empregada no atendimento aos clientes. Começamos a conversar e do assunto que me levou até ela: sistemas de segurança, concluindo a apresentação da empresa e dos produtos, fizemos uma breve visita às instalações, começando pela loja e terminando num pequeno armazém, situado nas traseiras da loja, onde aproveitou para dizer que o marido teria que dar a sua opinião sobre o assunto. Manifestei todo o interesse em me encontrar com ele, ao que de imediato ela me respondeu que não valeria a pena porque estaria fora do país em trabalho e que todos os assuntos da loja seriam tratados com ela. Conversa puxa conversa, confessou-me que o marido já não lhe ligava nenhuma, ao que eu, espontaneamente, respondi que era um desperdício, pois era uma mulher lindíssima, ela de imediato corou e esboçou um sorriso malandro....
Eu também não me contive e sem querer olhei para o seu decote e reparei que tinha os mamilos durinhos e salientes. E pelo corpo lindíssimo que aparentava ter, tudo indicava que estava presente de uma mulher com um corpo perfeito e, sem olhar nos meus olhos, confessou-me que já não tinha relações com ninguém fazia dois meses.
 Eu perguntei-lhe como é que aguentava estar assim há tanto tempo sem ter sexo, ao que ela me respondeu que se masturbava imenso. Não aguentei porque uma das coisas que mais me excita é ver uma mulher a masturbar-se!
Nesse instante, comecei a sentir uma enorme vontade de a abraçar e beijá-la e notou-se involuntariamente um volume nas minhas calças, que tentei disfarçar colocando a mão no bolso. Mas tarde demais! Ela tinha reparado e mais uma vez esboçou um sorriso de desejo...
Avancei, encostei os meus lábios aos dela e dei-lhe um beijo sentido. Foi correspondido, dando-me um abraço forte e muito sentido. Encostava o peito ao meu, roçávamo-nos mutuamente, senti-a a gemer baixinho, senti-a quente. Devagarinho encostei-a contra umas caixas de papelão que ali estavam, beijava-a na boca, as nossas línguas perfaziam uma espécie de dança, as minhas mãos desciam em direcção ao seu peito. Tinha uma camisa branca, com um soutien de renda  por baixo, seus mamilos pareciam que furavam a roupa de tão excitados que estavam. Acariciava seu corpo cada vez com mais intensidade e foi quando meti a mão por debaixo da saia, estava a escaldar e mal lhe toquei na cuequinha (fio dental) senti-a toda molhada. Levei os dedos à boca, tinha um sabor divinal e o seu cheiro era afrodisíaco.
Nessa altura, já a mão dela estava a desabotoar-me as calças e soltando o meu pénis já enorme e muito duro. Sem demoras ajoelhou-se, colocando-o na sua boca.
Foi delicioso, excitante! Nunca antes algo semelhante me tinha acontecido. Queria possuir aquela mulher, que era tudo aquilo que eu fantasiava, queria sentir o seu sabor, queria sentir um orgasmo dela na minha boca!
Depois de sentir a cuequinha dela molhada já não havia volta a dar, tinha a certeza que iríamos ter de fazer amor. E, nesse instante, baixei-me e levantei-lhe a saia, tinha um fio dental lindíssimo de renda preta, (que eu adoro). Beijei-lhe as virilhas, o ventre, ao mesmo tempo que sentia o cheiro maravilhoso da sua vagina. Passei a língua pelo seu clítoris, estava duro e molhado, com os dedos penetrava-a devagarinho. Então com as mãos agarrei-a pelas nádegas e puxei-a contra mim, penetrando-lhe a vagina com a minha língua. Queria sentir um orgasmo dela na minha boca e, nesse instante, senti o seu corpo a estremecer e suas mãos a acariciarem o meu cabelo, veio-se com imensa intensidade! Escorríamos, devido ao calor, estávamos suados, o seu sabor era divinal e, então, levantei-me e virei-a de costas, encostei-me a ela, penetrei-a por detrás, ao mesmo tempo que acariciava o seu peito. Beijava-a no pescoço e nuca, o seu cheiro a perfume deixava-me ainda mais excitado, fazia um esforço para não me vir logo, mas era complicado gerir tanta excitação, nunca tinha estado com uma mulher que estivesse tão molhada e isso excitava-me imenso, pois só em filmes pornográficos eu via mulheres assim. Estava a realizar um sonho, uma fantasia, que eu apenas pensava ser possível aos outros e em filmes. Não queria que aquele momento terminasse!

Mas não aguentei mais, tive um dos orgasmos mais intensos que tenho memória. Era a mistura de um corpo lindo, um cheiro maravilhoso, um sabor divinal com uma vontade do outro mundo. O meu sémen escorria-lhe pelas pernas abaixo, tinha as pernas a tremer e senti-a assim também, demos um abraço, ficamos corados com vergonha, pois tinha sido animalesco, um instinto antes reconhecido apenas aos animais e tínhamos acabado de sentir algo que nunca nos tinha acontecido antes. Olhei-a nos olhos, queria continuar a mimá-la e receber os seus beijos e carinhos, mas estávamos em pleno armazém e com a consciência que podia alguém entrar. Vestimo-nos à pressa e fomos para o escritório, sentámo-nos numa mesa de reuniões, ninguém falava. Apenas nos olhávamos nos olhos, ainda com desejo, pois tinha sabido a pouco, era um daqueles momentos em que faríamos amor varias vezes de seguida, ficou prometido um novo encontro com tempo para conversar, namorar, mas nunca nos podíamos esquecer que ambos éramos casados e que aquele era um fruto proibido.

Mas estava a ser difícil resistir, a distância não ajudava, pois era raro ir para o norte, porém estava desejoso por tê-la novamente. Trocamos vários e-mails a descrever o momento e cada vez que via um e-mail dela era tão intenso, que parecia que estava novamente na sua presença.
A relação começou a aquecer ao ponto de trocarmos fotos dos nossos corpos e de fazermos sexo virtual. Adorei, pois nunca me tinha masturbado antes pela webcam, ela fugia às escondidas da cama, onde dormia com o marido para estar comigo pelo computador, chegou uma noite em que estivemos das 2h da manhã até às 6h, fizemos varias vezes amor, separados por quilómetros, mas próximos pelo desejo, cada vez que a olhava via uma mulher lindíssima a soltar-se para mim, adorei, adorei!!!
Havia muito mais para contar, porque houve muitas emoções, mas aqui fica o meu contributo para ti, espero que tenhas gostado......
Beijo grande
Shadow"

12 comentários:

  1. Continuação de boas partilhas ;)

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Seria o meu desejo;)
      Beijos prometidos

      Eliminar
  2. Belo e tesudo relato...

    Beijosssssss


    HOT SPOT NO MSN:

    hotspotonline@hotmail.com

    ResponderEliminar
  3. Intenso sem dúvida!
    Beijos prometidos

    ResponderEliminar
  4. Não encontrei no relato o forte motivo para ter acontecido esta traição. Odeio traições..

    Por acaso azul é das cores que mais gosto de usar :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No relato não está, mas existe. E compreendo-te e tb sinto o mesmo que tu, mas...às vezes as nossas razões parecem tão pequeninas face à complexidade dos factos, face à dor dos outros. A história por detrás deste relato fez-me pensar...e não tem sido fácil "julgar"

      Eliminar
    2. Ah! Eu pensei que o motivo iria estar no post :)

      Eu também faço por contrariar aqueles momentos que em pequenas coisas se apoderam dos meus pensamentos (:

      Eliminar
  5. Oh Desire...meu tesão de gaja, peço desculpa, querida, mas se não tenho vindo aqui por mera distração.
    Dás-me tusa, boazona.
    :)))

    ResponderEliminar
  6. Quando puderes passa no meu blogue, a contra partido é eu fazer-te um monumental minete até te fazer vir na ponta da minha lingua...Há! E se esguichares, prometo beber tudinho.
    Beijos nos teus quentes e humidos entre-lábios...
    :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E agora fugiste do mundo blogueiro? Onde andas???
      Alguma fã te exigiu cumprires o prometido? Eu, não fui, mas tenho saudades dos teus comentários, faziam-me sorrir;)
      Ou foi algum marido em fúria?

      Eliminar
  7. A pedido de mtas familias.....não venho aqui defender-me pelo acto de traição, nem dos motivos que me levaram a ter este momento unico na nossa vida....acima de tudo eu sou o primeiro a defender a vida a dois....sem traições....não me envaidece....mas tb não me arrependo de um só segundo.....se for para ser feliz....voltava a repetir as vezes que fossem necessárias.....(Shadow)

    ResponderEliminar

Deixa comigo o teu desejo...
Beijos prometidos

(NOTA: Se não conseguir comentar com facilidade tente clicar com o lado direito do rato em cima do espaço onde deveria comentar e em "este frame" escolher "abrir nova janela" e comentar então. Assim resulta sempre!)